Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Diálogo e respeito dos direitos

· O Papa pela Terra Santa ·

Antes da audiência geral de quarta-feira 6 de dezembro, no gabinete adjacente à Sala Paulo VI, o Papa recebeu os participantes na reunião entre o Pontifício conselho para o diálogo inter-religioso e a correspondente comissão do Estado da Palestina, realizada no dia 5. A delegação palestina guiada pelo xeque presidente Mahmoud Al-Habbash, juiz supremo, era composta por Ziad Al-Bandak, Adnan Al-Husseini, Issa Kassisieh e Ammar Al-Nisnas. Com eles estava presente a senhora May Al-Kaila, embaixadora do Estado da Palestina na Itália. Pelo dicastério vaticano estavam presentes o cardeal presidente Jean-Louis Tauran, o bispo secretário Miguel Ángel Ayuso Guixot e monsenhor Khaled Akasheh, chefe de departamento para o islão. As duas partes decidiram instituir um Grupo de trabalho permanente, através da assinatura de um memorandum de entendimento. No seu discurso o Pontífice evidenciou que a “principal condição” do diálogo “é o respeito recíproco e, ao mesmo tempo, a consolidação deste respeito a fim de reconhecer a todas as pessoas, onde quer que se encontrem, os seus direitos”.

“Faço votos – acrescentou – que as vossas consultas levem a criar um espaço de diálogo sincero a favor de todos os componentes da sociedade palestina, em particular a cristã, tendo em consideração a sua exígua consistência numérica e os desafios aos quais é chamada a responder, especialmente no que diz respeito à emigração”.

Discurso do Papa 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS