Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Dez anos após o homicídio de Annalena Tonelli

Passaram dez anos da morte de Annalena Tonelli, a voluntária italiana que por mais de trinta anos assistiu as populações da Somália atingidas pela tuberculose. Annalena foi assassinada por dois homens armados na tarde do dia 5 de Outubro de 2003 no centro de saúde por ela dirigido e fundado em Borama, no norte da Somália. Em Junho do mesmo ano tinha-lhe sido atribuído o Prémio Nansen para os Refugiados, entregue todos os anos pelo Alto Comissariado da Nações Unidas (Unhcr) a quem se distingue no serviço aos refugiados. «Parti para a África decidida a gritar o Evangelho com a vida, seguindo as pegadas de Charles de Foucauld», repetia com frequência Annalena. Em Borama o hospital e a escola para as crianças surdas por ela fundados continua a funcionar, como refere o documentário realizado para a ocasião pela Unhcr que foi de recente projectado em Nairobi.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS