Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Desempenhar o papel de sacerdote não é uma profissão

· O Papa aos seminaristas cubanos ·

A do sacerdote não é uma «profissão» mas uma «tarefa emocionante», que consiste «em levar Cristo no próprio coração para o poder oferecer, sem reservas, uns aos outros, em particular a quantos dele têm mais necessidade»: foi quanto escreveu o Papa Francisco, respondendo a um grupo de seminaristas cubanos que nas últimas semanas tinham dirigido ao Pontífice uma carta para testemunhar a proximidade e o afecto ao bispo de Roma e compartilhar com ele o sentido do seu caminho formativo.

«Agradeço-vos muito pela carta que me enviastes tornando-me partícipe do desejo de fortalecer a chamada de Deus para ser bons sacerdotes ao serviço do santo povo de Cuba», escreveu o Papa Francisco, que convidou os seminaristas – trata-se de um grupo de doze jovens de diversas dioceses que estudam no seminário diocesano São Basílio Magno de Santiago de Cuba – a fazer «tudo com alegria, tenacidade, humildade» para se prepararem com convicção para uma «tarefa emocionante que vale a pena viver toda a vida».

No texto pontifício – escrito no mês de Abril, mas divulgado agora pelo site em rede do episcopado cubano – os seminaristas são exortados a «seguir fielmente as orientações dos formadores. Eles conhecem muito bem a importância decisiva que tem para um seminarista uma vida espiritual intensa e constante; uma preparação intelectual séria, uma experiência comunitária e fraterna assim como a actividade apostólica.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS