Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Defender juntos a Amazónia

· Mensagem pontifícia ao congresso que decorre em Brasília ·

Brasília, 11. É necessário unir as energias para proteger a Amazónia. Foi quanto, em síntese, pediu o Papa Francisco aos participantes no encontro inaugural da Rede Eclesial Pan-Amazónica organizado pela Conferência episcopal brasileira e pelo Conselho episcopal latino-americano (Celam). 

Trata-se de uma iniciativa, que decorre no Brasil de 9 a 12 de Setembro, que visa coordenar e fortalecer o compromisso dos numerosos organismos eclesiais que trabalham para a protecção da Amazónia, mas que estão isolados e dispersos num território vastíssimo.

Na mensagem, assinada pelo cardeal secretário de Estado, Pietro Parolin, e dirigido ao arcebispo de Huancayo e presidente do departamento Justiça e paz do Celam, Pedro Ricardo Barreto Jimeno, o Pontífice expressou a sua satisfação em «constatar que foi acolhido o seu apelo para a criação desta rede inovadora, dedicada concretamente às questões ecológicas na Amazónia». Com efeito, falando aos bispos brasileiros no Rio de Janeiro a 27 de Julho de 2013, por ocasião da Jornada mundial da juventude, tinha dirigido «um forte apelo ao respeito e à preservação de toda a criação que Deus confiou ao homem não para que a explore de forma selvagem, mas a fim de a transformar num jardim». Assim, «no desafio pastoral que representa a Amazónia – tinha dito – não posso deixar de agradecer o que a Igreja no Brasil está a fazer», sublinhando que «a obra da Igreja deve ser ulteriormente incentivada e relançada».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS