Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Dados sobre as nepalesas

Dos cerca de 23 milhões de nepaleses que vivem nas áreas rurais (85% da população), quase 7 milhões e meio são mulheres com menos de cinquenta anos. Muitas delas não receberam algum tipo de educação: a taxa de alfabetização feminina no país, de facto, é estável em 57,4%, enquanto a dos homens é 75%. Embora o Nepal tenha assinado vários tratados internacionais em prol da igualdade, muitas promessas ainda não foram mantidas. É o caso, por exemplo, da Convenção sobre a eliminação de todas as formas de discriminação, ratificada em 1991. No país, a violência contra as mulheres é a principal causa de morte na faixa etária de 19-44 anos; guerras, tumores e acidentes automobilísticos são secundários. De acordo com os dados fornecidos pela organização Hackatón que se ocupa da violência contra as mulheres, com sede em Katmandu, em 2013, 22% das mulheres de 15 a 49 anos foram vítimas de violência pelo menos uma vez e 43% é assediada no local de trabalho, enquanto se calculam de 5 e 12 mil o número de vítimas do tráfico de seres humanos cada ano, e cerca de 75% delas - vendidas como prostitutas – não tem 18 anos. Completam o quadro os dados revelados pela Organização Mundial da Saúde: a taxa de mortalidade materna no Nepal é de 190 mulheres grávidas a cada 100 mil nascidos vivos. Apenas 15% das mulheres têm acesso aos centros de saúde.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS