Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Crimes que ofendem a humanidade

· ​No Angelus a dor do Papa Francisco pelos massacres de migrantes ·

Novo apelo em prol da liberdade religiosa e do fim das violências contra os cristãos

É necessário impedir que se repitam massacres de migrantes como as que se verificaram nos últimos dias: foi o apelo lançado pelo Papa Francisco no Angelus de domingo 30 de Agosto. Recordando as vítimas das recentes tragédias – em particular as setenta e uma pessoas que morreram num camião na auto-estrada Budapeste-Viena – o Pontífice pediu aos fiéis reunidos na praça de São Pedro que rezassem em silêncio «por todos os migrantes que sofrem e por quantos perderam a vida». E exortou a «cooperar com eficácia para impedir estes crimes, que ofendem toda a família humana».

Nas preocupações do Papa também a situação dos cristãos perseguidos no Médio Oriente e noutras partes do mundo. Francisco confiou-os à intercessão do bispo sírio-católico Flavien Mikhaiel Melki — beatificado no sábado 29 no Líbano – invocando para eles «consolação, coragem e esperança», e expressando o auspício de que o novo beato «seja também estímulo para os legisladores e os governantes a fim de que em qualquer lugar seja garantida a liberdade religiosa». Foi explícito o apelo à comunidade internacional, convidada pelo Pontífice a «fazer algo para pôr fim às violências e aos abusos».

Precedentemente, o Papa tinha falado da necessidade de não se limitar à observância exterior da lei e de purificar o coração da hipocrisia.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS