Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Consistório
na basílica vaticana

· ​Para a criação de cinco novos cardeais ·

Na vigília da solenidade dos Santos Pedro e Paulo, padroeiros de Roma e «colunas da Igreja», o Papa Francisco preside ao quarto consistório do seu pontificado para a criação de cinco cardeais.

Trata-se do maliano Jean Zerbo, arcebispo de Bamako, do espanhol Juan José Omella Omella, arcebispo de Barcelona, do sueco Anders Arborelius, bispo de Estocolmo, Suécia, do prelado laosiano Luis Marie-Ling Mangkhanekhoun, vigário apostólico de Paksé, e do salvadorenho Gregorio Rosa Chávez, auxiliar da arquidiocese de San Salvador. Com eles concelebrará amanhã de manhã na praça de São Pedro a missa da solenidade no início da qual abençoará, como é tradição, os pálios destinados aos novos arcebispos metropolitanos.

Com estes cinco, serão sessenta e um os purpurados criados pelo Pontífice: dezanove no primeiro consistório de 22 de fevereiro de 2014, vinte no segundo de 14 de fevereiro do ano seguinte e dezassete no precedente do dia 19 de novembro passado.

O presente consistório é o primeiro no qual Francisco não cria cardeais com mais de oitenta anos. Tratando-se de pastores que desempenham o seu ministério em dioceses da Europa (dois), da África, da América Latina e da Ásia (um por continente), o Pontífice confirmou a escolha de privilegiar sedes «periféricas».

É suficiente considerar que pouco menos de vinte por cento dos cardeais criados pelo Papa Bergoglio pertencem à cúria romana enquanto que mais de oitenta por cento são arcebispos, bispos, eméritos ou auxiliares de sedes residenciais do mundo inteiro.

Para seguir o consistório 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS