Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Conclui-se a reunião do Conselho de cardeais

O Conselho de cardeais apresentou ao Papa Francisco «uma proposta que visa a actuação do projecto para uma nova Congregação chamada provisoriamente «leigos, família e vida». Anunciou o padre Federico Lombardi, director da Sala de imprensa da Santa Sé, no briefing da manhã de quarta-feira, 16 de Setembro, sobre os trabalhos do conselho que, tendo sido inciados na segunda-feira, dia 14, terminam na tarde de hoje. Na décima primeira reunião estava ausente, por motivos de saúde, o cardeal Óscar Andrés Rodríguez Maradiaga. A próxima sessão está prevista nos dias 10 a 12 de Dezembro.

Em relação à proposta da nova Congregação «foi ouvido o cardeal Dionigi Tettamanzi, encarregado pelo Papa nos meses passados para um aprofundamento sobre a sua factibilidade». E assim, no final das reflexões, o conselho apresentou ao Papa uma proposta e agora será ele quem decide. Além disso, o padre Lombardi esclareceu que «foi retomada a consideração de uma nova Congregação dedicada à “caridade, justiça e paz”, continuando a reflexão, mas sem ter ainda elaborado uma proposta».

Debateu-se também sobre os procedimentos para a nomeação dos novos bispos, «especialmente sobre as qualidades e os requisitos dos candidatos». Mas «o tema deverá ser aprofundado e desenvolvido» acrescentou o director da Sala de imprensa da Santa Sé. Nos dois dias de trabalho teve lugar também uma longa audição do prefeito da Secretaria para a Comunicação, monsenhor Dario Edoardo Viganò, que referiu sobre os primeiros passos dados, entre os quais a constituição de um grupo de trabalho para a elaboração dos estatutos da Secretaria composta por representantes de diversas instituições competentes na matéria, que já deu início à sua actividade. O pe. Lombardi esclareceu que os estatutos definirão «a estrutura do Dicastério “em regime”». Acrescentando que «particular atenção será prestada na avaliação dos aspectos jurídicos e administrativos das actividades de comunicação da Santa Sé». Sucessivamente «serão elaborados e emanados os regulamentos». Por parte dos cardeais conselheiros houve «apreciação unânime», com a indicação de que «não obstante a progressão, se indiquem imediatamente linhas claras de comportamento, a fim de que – como pede o motu proprio – a reforma proceda com decisão rumo a uma integração e gestão unitárias».

Também «as questões relativas aos abusos contra menores» foram tratadas na sessão. Sobretudo, explicou o padre Lombardi, «aprofundou-se de que modo concretizar as propostas feitas, em particular no que diz respeito à possibilidade de um tratamento mais rápido dos numerosos casos ainda pendentes». Enfim foi «reconsiderado um esboço de preâmbulo da nova Constituição»

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

15 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS