Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Como os servos anónimos de Caná

· Mensagem para o Dia mundial do doente que será celebrado em Nazaré ·

Na Terra Santa «cada hospital ou casa de cura pode ser sinal visível e lugar para promover a cultura do encontro e da paz, onde a experiência da doença e da tribulação, bem como a ajuda profissional e fraterna» podem contribuir «para superar qualquer barreira e divisão». 

Escreveu o Papa Francisco na mensagem para o vigésimo quarto Dia mundial do doente que será celebrado em Nazaré. O tema: «Confiar em Jesus misericordioso, como Maria: “Fazei o que Ele vos disser” (Jo 2, 5)» remete ao episódio evangélico das bodas de Caná. Nele o Pontífice indica nos «servos», «personagens anónimos do Evangelho», um modelo actual do que deveria ser a «disposição ao serviço dos necessitados e dos nossos irmãos e irmãs doentes». Francisco diz-se ciente de que «por vezes, este serviço pode ser cansativo, pesado», mas também é verdade que deste modo «nós podemos ser mãos, braços, corações que ajudam a Deus». Sobretudo, o pensamento do Papa dirige-se a quem sofre, com a exortação a confiar-se à Virgem Maria. «Quantas vezes – observou – uma mãe à cabeceira do filho doente, ou um filho que cuida do seu progenitor idoso, ou um neto que acompanha o avô ou a avó, depõe a sua súplica nas mãos de Nossa Senhora».

Mensagem do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS