Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Como lâmpadas acesas

· No Angelus o apelo do Papa Francisco à salvaguarda da criação para prevenir os desastres provocados pelo mau tempo ·

A vocação do cristão consiste em ser uma «lâmpada acesa», que leva aos outros a luz de Cristo, recordou o Papa Francisco no Angelus de domingo 9 de Fevereiro, na praça de São Pedro, convidando os baptizados «a tornar-se no mundo um Evangelho vivo» que ilumina e dá «sabor aos vários ambientes».

Depois, o Pontífice evocou o significado do Dia mundil do doente, que será celebrado amanhã, memória litúrgica de Nossa Senhora de Lourdes. E recordou que «a dignidade da pessoa nunca se reduz às suas faculdades ou capacidades, e não esmorece quando a própria pessoa é frágil, inválida e necessitada de ajuda». Por isso, dirigiu o convite — de modo especial às famílias — a não ter medo da fragilidade e a cuidar de quantos vivem a experiência do sofrimento.

O Papa saudou também os organizadores e os atletas participantes nos jogos olímpicos invernais a decorrer em Sochi, na Rússia, e dirigiu o seu pensamento às vítimas das inundações, com um apelo à salvaguarda da criação para prevenir as calamidades provocadas pelo mau tempo.

Link ao texto da meditação do Papa no Angelus

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

26 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS