Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Como falar de Deus em cento e quarenta toques

· O arcebispo Celli sobre as novas tecnologias comunicativas ·

Certamente uma porção do povo da rede já está  em agitação: embora ainda não apresentada oficialmente, a notícia do próximo «chilrear» de Bento XVI no twiter deu rapidamente a volta ao mundo. Portanto, o social network dos «cento e quarenta toques» prepara-se para receber  mais uma vez o Papa. De facto, a primeira  foi em Junho de 2011, quando Bento XVI lançou o portal do Vaticano www.news.va acompanhando o gesto precisamente com um tweet. Agora será preciso esperar algumas semanas, depois recomeçarão os «chilreios»  – chilrear é uma das traduções do termo twitter – de Bento XVI. «A iniciativa – disse-nos o arcebispo Claudio Maria Celli, presidente do Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais – deve-se ao desejo do Papa de utilizar todas as oportunidades   comunicativas oferecidas pelas novas tecnologias, típicas do mundo actual». «De resto – explicou o arcebispo – precisamente ontem, durante a audiência geral, o Papa manifestou de novo esta vontade de conseguir falar de Deus a todos os homens com todos os meios possíveis. Recordou a importância fundamental e originária  da comunicação para a transmissão da fé. Falou sobre um método de Deus no comunicar, o método da humildade pelo qual Deus não hesitou fazer-se um de nós para se mostrar. Falou de Jesus comunicador que se dirigiu aos homens do seu tempo usando a sua linguagem».

E neste ponto D. Celli faz um esclarecimento significativo: «O Papa, entrando no mundo da comunicação digital realiza um gesto que tem a sua originalidade na própria história da Igreja. Num certo sentido, explicou ele  precisamente  ontem, falando aos fiéis na Sala Paulo VI quando, referindo-se à carta aos Coríntios, citou as palavras do apóstolo Paulo: “... quando fui ter convosco, irmãos, não fui com o prestígio da eloquência nem da sabedoria...”. Está radicado precisamente nisto  o sentido da presença do Papa no twitter, o mundo do microblogging, da comunicação moderna, veloz, imediata, inexorável no conceder só cento e quarenta toques para dizer tudo  que tens para dizer. Na mensagem para o dia mundial das comunicações sociais o Papa Bento XVI, depois de ter realçado o valor do silêncio que ajuda e dá corpo  às nossas palavras, escreveu que também pouquíssimas palavras dão a possibilidade de transmitir mensagens grandiosas. Certamente quando propunha estas reflexões não pensava no twitter. Contudo, poderíamos aplicar esta sua reflexão a este mundo singular. Assim nos modos, tempos e linguagem do homem moderno ele pretende levar Cristo ao mundo de hoje. E como Paulo certamente não pretende conquistar um grupo de admiradores, recordou ontem na catequese. Isto é, não quer entrar na história como um “chefe  de uma escola de grandes conhecimentos”. Só quer “conquistar as pessoas para o Alto, para Ele, para o Deus verdadeiro e real”».

A nova iniciativa deveria começar antes do Natal. O Papa indicará os pontos salientes de alguns dos seus discursos, homilias e mensagens, que depois deverão ser sintetizados e adaptados para o network. Começará com as reflexões dominicais propostas aos fiéis durante o encontro para a recitação da oração mariana do Angelus na praça de são Pedro.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

16 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS