Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Como ânforas que saciam

· À comunhão mundial das Igrejas ·

Um novo convite a caminhar «rumo à meta da unidade dos cristãos» foi dirigido pelo Papa a uma delegação do diretivo da Comunidade mundial das Igrejas reformadas, recebida em audiência na manhã de sexta-feira 10 de junho, na biblioteca do Palácio apostólico. 

Trata-se – afirmou Francisco – de um «caminho abençoado e cheio de esperança, ao longo do qual procuramos viver cada vez mais em conformidade com a oração do Senhor, “para que todos sejam um”».

Expressando aprazimento pelos progressos realizados nestes anos, o Pontífice recordou que hoje «há urgente necessidade de um ecumenismo que, juntamente com o esforço teológico para recompor as controvérsias doutrinais entre os cristãos, promova uma missão comum de evangelização e de serviço». Em particular as comunidades cristãs «estão chamadas a ser “ânforas” que saciam com a esperança, presenças capazes de inspirar fraternidade, encontro, solidariedade, amor genuíno e abnegado». De facto, não é possível – admoestou o Papa – «comunicar a fé vivendo de maneira isolada ou em grupos fechados e separados». Eis então o convite a fazer «mais, juntos, a fim de oferecer um testemunho vivo a quem quer que pergunte a razão da nossa esperança».

Discurso do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

21 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS