Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Com os marítimos e as suas famílias

· Encontro do Apostolado do mar ·

Não se pode «ignorar a situação dolorosa que muitos pescadores e as suas famílias estão a viver», nem esquecer o drama dos «marítimos ainda reféns de piratas e das suas famílias». 

O cardeal Antonio Maria Vegliò, presidente do Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes, aproveitou a ocasião da abertura do encontro anual dos coordenadores regionais do Apostolado do mar – que se realiza em Roma de 20 a 24 de Janeiro – para chamar a atenção internacional sobre a situação dos marinheiros atingidos pela crise ou vítimas da pirataria. O purpurado convidou capelães e voluntários a «continuar a estar próximos» dos marítimos e das suas famílias «para mostrar o rosto amoroso da Igreja».

Em seguida, recordando o congresso mundial que teve lugar no Vaticano no ano passado, o cardeal repropôs as palavras do documento final, no qual se definia o Apostolado do mar como instrumento da nova evangelização através de «um percurso de conversão pessoal e de formação dos corações». Um caminho a ser empreendido tendo como guia a doutrina social da Igreja e «utilizando todos os meios de comunicação, inclusive os social media».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS