Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Com o remédio do sorriso

· ​O Papa denunciou a mentalidade social que marginaliza doentes e deficientes ·

Pela primeira vez na praça de São Pedro a leitura do Evangelho foi também encenada por um grupo de pessoas com deficiências intelectivas a fim de permitir que o texto fosse compreendido sobretudo por quantos têm um déficit cognitivo. Aconteceu na manhã de domingo, 12 de junho, durante a missa celebrada pelo Papa Francisco por ocasião do jubileu dos doentes e deficientes.

Na homilia o Pontífice denunciou com vigor a mentalidade atual que mitifica «uma determinada cura do corpo» e esconde «o que é imperfeito» por estar – disse – «atenta à felicidade e à serenidade dos privilegiados, pondo em crise o modelo dominante». Contudo, o mundo não se torna melhor se for composto só por pessoas aparentemente «perfeitas», para não dizer «maquiadas», mas quando «crescem a solidariedade entre os seres humanos, a aceitação recíproca e o respeito».

Homilia do Papa

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS