Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Com o amor não se pode ceder a compromissos

· Na audiência geral o Papa fala sobre o martírio de são João Baptista ·

«Não se pode ceder a compromissos com o amor a Cristo, à sua Palavra, à Verdade»: segundo o Papa este é o ensinamento que nos vem do testemunho de são João Baptista, o qual enfrentou o martírio, mantendo «a sua fidelidade aos mandamentos de Deus, sem ceder nem desistir». Bento XVI falou sobre este tema durante a audiência geral de quarta-feira, 29 de Agosto, na praça da Liberdade em Castel Gandolfo, onde estavam presentes milhares de fiéis provenientes de diversos países. O Papa apresentou-lhes a figura do precursor como «homem de oração» e «guia» luminosa na relação com Deus. A sua vicissitude terrena, realçou, demonstra que «a vida cristã exige o “martírio” da fidelidade diária ao Evangelho, isto é, a coragem de deixar que Cristo cresça em nós e seja Ele quem orienta o nosso pensamento e as nossas acções». Isto só pode acontecer a partir de uma ligação sólida com Deus. «A oração – explicou Bento XVI – não é tempo perdido, não é roubar espaço às actividades, inclusive às apostólicas, mas é exactamente o contrário: se formos capazes de ter uma vida de oração fiel, constante e confiante,  Deus  dá-nos a capacidade e a força para viver de modo feliz e sereno».

No final da audiência o Papa saudou um grupo de dois mil e seiscentos ministrantes provenientes da França.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

13 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS