Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Com a coragem do sonho
e a criatividade da profecia

· ​Carta de Francisco para o bicentenário da independência da República Argentina ·

«A Pátria só poderá ser livre se os nossos avós tiverem a coragem de sonhar e os nossos jovens de profetizar grandes coisas». Escreve o Papa Francisco na carta para o bicentenário da independência da República Argentina, enviada na sexta-feira 8 de julho ao presidente do episcopado nacional.

Na missiva em língua espanhola o Pontífice auspicia que as celebrações tornem os argentinos «mais fortes no caminho empreendido há duzentos anos». E em particular expressa a sua proximidade a quem sofre no país: «Os doentes, quantos vivem na indigência, os presos, quantos estão sozinhos, os que não têm trabalho e experimentam todos os tipos de necessidades, quantos são ou foram vítimas do tráfico, do comércio humano e da exploração dos seres humanos, os menores vítimas de abusos e muitos jovens que são vítimas do flagelo da droga. Todos – explica – carregam o peso duro de situações, muitas vezes, limite. São os filhos mais feridos da Pátria». Eis portanto o convite de Francisco aos concidadãos «para que olhem em frente», chamando em causa sobretudo os idosos e os jovens, aos quais pede «ajuda para continuar a caminhar rumo à meta».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

13 de Novembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS