Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Clochard na casa do Papa

· Francisco encontra cento e cinquenta desabrigados que visitaram aos Museus do Vaticano ·

Encontro-surpresa para cento e cinquenta desabrigados convidados pela Esmolaria apostólica a visitar os Museus do Vaticano na tarde de quinta-feira, 26 de Março.

Por volta das 17h00, logo que chegaram à capela Sistina no final do percurso que teve início por volta das 15h15 entrando pelo Petriano, os sem-tecto receberam a visita do Papa Francisco.

Incredulidade e emoção nos seus rostos, enquanto o Pontífice, depois de ter apertado a mão de alguns dos presentes, tomou a palavra para dar as boas-vindas aos seus hóspedes. «É uma pequena carícia - disse falando da visita – porque esta é a casa de todos, é também vossa. As portas estão sempre abertas a todos».

O Pontífice agradeceu depois ao seu esmoler, o arcebispo Konrad Krajewski – que acompanhava o grupo juntamente com o responsável da Esmolaria apostólica, monsenhor Diego Giovanni Ravelli – e dirigindo-se aos desabrigados garantiu: «Ama-vos muito». Em seguida, o «obrigado pelo vosso testemunho de paciência» e o pedido para rezar por ele: «Preciso da oração de pessoas como vós» disse.

No final a bênção: «O Senhor vos guarde, vos ajude no caminho da vida e vos faça sentir o seu amor terno de Pai».

Antes de se despedir o Papa Francisco saudou os presentes um por um, detendo-se com eles por mais de vinte minutos.

Depois do encontro com o Pontífice, na conclusão da visita guiada à capela Sistina, os cento e cinquenta desabrigados dirigiram-se por volta das 18h00 para a cafetaria dos Museus, onde jantaram.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS