Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Cidades
mais solidárias

· O compromisso das comunidades eclesiais de base no Brasil ·

Rio de Janeiro, 2. Trabalhar a favor de uma Igreja misericordiosa, profética e missionária dedicada à formação, especialmente dos leigos como sujeitos na vida eclesial e social»: este é um dos principais compromissos assumidos pelos participantes no 14º encontro das Comunidades eclesiais de base (Ceb) do Brasil, lê-se no documento divulgado no final dos trabalhos da grande assembleia eclesial que nos dias passados teve lugar em Londrina, no Estado do Paraná, na qual participaram mais de três mil pessoas, vindas de quase todas as dioceses do país e de muitas outras regiões da América Latina.

Durante este encontro foi abordado o tema dos «desafios do mundo urbano», ao qual o Papa Francisco, mediante uma mensagem assinada pelo cardeal secretário de Estado, Pietro Parolin, não deixou de transmitir o seu encorajamento. Inspirando-se no leit motiv do encontro — «Vi e ouvi o grito do meu povo, e desci apra o libertar» (Êx 3, 7-8) — o Pontífice recordou que «Deus nunca é indiferente ao sofrimento do seu povo», exortando «as comunidades eclesiais a serem, na sociedade e nação brasileira, um instrumento de evangelização e promoção da pessoa humana», a fim de contribuir para evitar «os terríveis efeitos da cultura do descarte». Uma perspetiva amplamente sentida durante os trabalhos, nos quais foi realçado particularmente o papel não secundário dos leigos: «No espírito do ano nacional dos leigos, que estamos a viver — lê-se no comunicado final — imploramos a Deus que o protagonismo leigo experimentado neste encontro possa participar ainda mais em todas as situações difíceis do nosso país, especialmente no mundo urbano, onde a Ceb está presente, anunciando a “alegria do Evangelho”».

O encontro das comunidades eclesiais de base, que se realiza a cada quatro anos (o próximo terá lugar em 2022 em Rondonópolis, no Estado de Mato Grosso), representa um fundamental momento de celebração e reflexão no qual, além de prelados, sacerdotes e religiosos, participa a grande maioria dos leigos e representantes de outras confissões cristãs. «O encontro das comunidades eclesiais de base do Brasil — explicou à agência Fides o arcebispo de Londrina, D. Geremias Steinmetz — é uma chamada à renovação na prática de vida, sobretudo no serviço evangélico nas periferias urbanas, quer em sentido metodológico, quer na aplicação, de modo que se possa atuar uma verdadeira pastoral urbana».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

19 de Agosto de 2018

NOTÍCIAS RELACIONADAS