Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Canas ao vento

· Mensagem vídeo do Papa Francisco aos cristãos no Iraque ·

A comunidade cristã no Médio Oriente comparada com uma «cana, que quando vem o vento, a tempestade, se curva, mas não se quebra».

Com uma imagem querida a Santa Teresinha do Menino Jesus, o Papa voltou a falar das perseguições religiosas no Iraque, expressando proximidade e solidariedade aos cristãos, mas também aos yazidis em fuga das violências do chamado Estado islâmico, através de uma mensagem vídeo ao Cardeal Philippe Barbarin, arcebispo de Lyon, que desde o dia 5 de Dezembro encontra-se em visita em Erbil, no âmbito da geminação entre a sua arquidiocese e a deMossul.

O pontífice manifestou a «preocupação e o amor de toda a Igreja», fazendosentir a sua proximidade «nestes tempos de provação», de sofrimento mas também de testemunho, garantido que pensa sempre nos «sofrimentos, nas dores das mães com suas crianças, dos idosos e das pessoas deslocadas, nas feridas de quem é vítima de qualquer tipo de violência».

O Papa recordou que é motivo de preocupação «o facto de que principalmente devido a um grupo extremista e fundamentalista, comunidades inteiras sofreram e ainda sofrem violências desumanas por causa da sua identidade étnica religiosa».

Reiterando que os líderes religiosos têm «a obrigação de denunciar todas as violações da dignidade e dos direitos humanos», Francisco voltou a propor a imagem querida a Teresinha de Lisieux: «Neste momento, vós sois esta cana, curvais-vos com dor, mas tendes essa força para levar em frente a vossa fé, que para nós é testemunho». Daqui a oração ao Espírito Santo, invocado a fim de que lhes possa dar a sua «força e resistência», com a esperança de «uma maior convergência internacional que vise resolver os conflitos que ensanguentam» a região e combater as outras causas que impelem as pessoas a deixar a sua pátria, promovendo as condições para que possam permanecer ou regressar».

Em conclusão, o Papa anunciou que no dia 8 de Dezembro, solenidade da Imaculada, solicitará todas as comunidades cristãs para que rezem especialmente pelos perseguidos no Iraque e no MédioOriente.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

23 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS