Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Caminho a percorrer

· O Papa indica a família, a criação e a cidade como prioridades do Movimento escuteiros adultos católicos italianos e convida as Filhas de Maria Auxiliadora a sair rumo às tantas zonas de confim existenciais e geográficas ·

Caminho a percorrer na família, na criação e na cidade». Foi este o percurso indicado pelo Papa Francisco aos sete mil pertencentes ao Movimento escuteiros adultos católicos italianos (Masci), recebidos em audiência na manhã de sábado, 8 de Novembro, na Sala Paulo VI, por ocasião do sexagésimo aniversário de fundação. Insistindo precisamente sobre o conceito de «caminho», que na linguagem do escutismo evoca o «valor significativo na vida dos adolescentes, dos jovens e dos adultos», o Pontífice relançou três âmbitos de compromisso caracterizados pela dimensão do «caminho»: a família, vista sobretudo como lugar de «educação» permanente; a criação, cuja salvaguarda se tornou hoje uma das questões mais urgentes; o caminho, entendido como espaço de «confronto leal e franco com as várias realidades culturais e sociais». Um convite a «sair» para «se pôr a caminho rumo às tantas zonas de confim geográficas e existenciais, com uma atenção preferencial pelos pobres e pelas diversas formas de exclusão», foi dirigido pelo Pontífice também às filhas de Maria Auxiliadora, reunidas em Roma até dia 15 de Novembro para o capítulo geral. «Sede em toda a parte – exortou – testemunho profético e presença educativa, mediante um acolhimento incondicional dos jovens, enfrentando o desafio da interculturalidade e encontrando percursos para tornar eficazes as vossas acções apostólicas.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS