Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A autoridade nasce do bom exemplo

· O Papa convidou os cristãos a não procurar vaidade nem honras ·

A autoridade «nasce do bom exemplo» e não pretende dos outros o que ela é a primeira a não pôr em prática. Frisou o Papa Francisco no Angelus de domingo, 5 de novembro, na praça de São Pedro. Ao comentar o trecho litúrgico tirado do evangelho de Mateus (23, 1-12), o Pontífice recordou que Jesus «critica severamente os escribas e os fariseus» e ao mesmo tempo «faz recomendações importantes aos cristãos de todos os tempos».

Francisco frisou em particular que «um defeito frequente em quem tem autoridade, quer civil quer eclesiástica, é exigir dos outros coisas, até justas, mas que eles não praticam em primeira pessoa». Este comportamento «é uma má prática da autoridade», que ao contrário «deveria ter a sua primeira força precisamente no bom exemplo». Com efeito, ela «é uma ajuda» mas «se for mal exercida torna-se opressiva, não deixa crescer as pessoas, origina um clima de desconfiança e de hostilidade, e leva até à corrupção».

O Papa admoestou também a não viver «só de aparência» e recordou que os cristãos não devem «procurar títulos de honra, de autoridade ou de supremacia» correndo atrás da «vaidade das honorificências», mas devem viver com «uma atitude simples e fraterna» inspirada sempre na modéstia.

Angelus do Papa 

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

25 de Agosto de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS