Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Atrocidade injustificável

· ​Dos líderes religiosos uma condenação unânime e incondicional do atentado de Paris ·

Condenação comum, unânime e incondicional. Em conjunto os representantes das comunidades religiosas da França expressaram tempestivamente o horror e a indignação pelo sangrento atentado à redacção do semanário «Charlie Hebdo». Recebidos no Eliseu pelo presidente, François Hollande, os responsáveis das diversas tradições religiosas – católicos, protestantes, ortodoxos, muçulmanos, judeus e budistas – expressaram solidariedade ao mundo da informação e às forças de polícia, tão duramente atingidos no atentado, e anunciaram uma declaração conjunta nas próximas horas.

Desta maneira, a tradicional cerimónia para a troca dos votos do início de ano foi a ocasião para uma primeira e imediata condenação dos factos que transtornaram a França e não só. O pastor François Clavairoly, presidente da Federação protestante da França, leu em nome de todos um comunicado no qual os representantes religiosos se fazem intérpretes do sentimento de «revolta» moral diante «deste acto atroz» que «não pode ter justificação em religião alguma».  

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

20 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS