Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

​Aliança crucial

· ​Na audiência geral o Papa Francisco fala do vínculo entre família e comunidade cristã ·

Para contrastar os centros de poder ideológicos, financeiros e políticos

É necessária uma aliança entre família e paróquia para contrastar «os centros de poder ideológicos, financeiros e políticos» que hoje influenciam a vida social. Afirmou Francisco durante a audiência geral de quarta-feira 9 de Setembro, na praça de São Pedro.

Dando continuidade ao ciclo de catequeses dedicadas à família, o Pontífice analisou o «vínculo natural» da mesma com a comunidade cristã. E recordou a propósito que «a Igreja é uma família espiritual e a família é uma pequena Igreja». Já nos Evangelhos – observou – sobressai que «a assembleia de Jesus tem a forma de uma família, e de uma família hospitaleira, não de uma seita exclusiva, fechada». Nela encontram lugar «o faminto e o sedento, o estrangeiro e o perseguido, a pecadora e o publicano, os fariseus e as multidões». E o Senhor «não cessa de acolher e de falar com todos»: uma «lição forte para a Igreja», frisou Francisco, realçando que também hoje «é indispensável reavivar a aliança entre a família e a comunidade cristã».

Com efeito, para o Papa são estes «os dois lugares nos quais se realiza esta comunhão de amor que tem a sua fonte última no próprio Deus». De resto, «uma Igreja deveras em sintonia com o Evangelho só pode ter a forma de uma casa acolhedora, com as portas abertas, sempre». E quando «as igrejas» as paróquias, as instituições» têm as portas fechadas – frisou o Pontífice – «não se devem chamar igrejas, mas sim museus».

Por conseguinte, é «indispensável e urgente» reforçar o vínculo entre família e comunidade cristã. E exige «uma fé generosa» capaz de suscitar «a inteligência e a coragem para renovar esta aliança». Eis o motivo do convite a não ceder ao desânimo, redescobrindo a confiança no Senhor e a consciência de que família e paróquia juntas podem realizar «o milagre de uma vida mais comunitária para toda a sociedade».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

18 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS