Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

Abandonar o caminho do ódio

· Apelo de Bento XVI depois dos graves atentados terroristas na Noruega ·

O pesar do Papa numa mensagem ao rei Harald V assinada pelo secretário de Estado

Um apelo «a evitar as lógicas do mal» foi dirigido pelo Papa depois dos graves ataques terroristas ocorridos na sexta-feira 22 de Julho na Noruega. O Santo Padre lançou-o no final do Angelus de domingo 24, recitado com os fiéis congregados no pátio do Palácio Pontifício de Castel Gandolfo. Um dia antes, sábado 23, o Sumo Pontífice enviou uma mensagem ao rei Harald v, assinada pelo cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado, afirmando que se sente «profundamente amargurado pela notícia da grande perda de vidas humanas, causada pelos gestos de violência insensata perpetrada em Oslo e em Utøya». A seguir damos a conhecer aos nossos leitores as palavras de Bento XVI no final da oração mariana.

Caros irmãos e irmãs

Infelizmente, uma vez mais chegam notícias de morte e de violência. Todos nós sentimos uma profunda dor pelos graves ataques terroristas perpetrados na sexta-feira passada na Noruega. Oremos pelas vítimas, pelos feridos e pelos seus entes queridos. A todos quero voltar a repetir o premente apelo a abandonar para sempre o caminho do ódio e a evitar as lógicas do mal.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

23 de Outubro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS