Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A Igreja é de Cristo

· No início da audiência geral Bento XVI explica aos fiéis a sua decisão de renunciar ao pontificado e exorta à oração ·

Para o tempo quaresmal o convite a renovar o compromisso de conversão pondo Deus no primeiro lugar

Bento XVI decidiu renunciar ao pontificado «em plena liberdade para o bem da Igreja, depois de ter rezado longamente e examinado diante de Deus» a sua consciência. Ele mesmo o reafirmou no início da audiência geral de quarta-feira, 13 de Fevereiro, na Sala Paulo VI. Foram estas as palavras que dirigiu aos fiéis antes da catequese dedicada à Quaresma.

Queridos irmãos e irmãs!

Como sabeis, decidi -  obrigado pela vossa amizade – decidi renunciar ao ministério que o Senhor me confiou no dia 19 de Abril de 2005. Fi-lo em plena liberdade para o bem da Igreja, depois de ter longamente rezado e examinado diante de Deus a minha consciência, bem ciente da gravidade de tal acto mas igualmente ciente de já não ser capaz de desempenhar o ministério petrino com a força que o mesmo exige. Anima-me e ilumina-me a certeza de que a Igreja é de Cristo, o Qual jamais lhe deixará faltar a sua orientação e a sua solicitude. Agradeço a todos o amor e a oração com que me tendes acompanhado. Obrigado! Nestes dias, não fáceis para mim, senti quase fisicamente a força da oração que me proporciona o amor da Igreja, a vossa oração. Continuai a rezar por mim, pela Igreja, pelo futuro Papa. O Senhor vos guiará.

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

7 de Dezembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS