Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A Igreja católica diante dos Estados

· No último livro de Roland Minnerath ·

Dois séculos de prática concordatária estão no centro de um debate, que se realiza na sexta-feira 9 de Março, no Institut catholique de Paris, para a apresentação do último livro de Roland Minnerath, especialista no tema e actualmente arcebispo metropolitano de Dijon, depois de ter ensinado na universidade de Estrasburgo e prestado serviço na diplomacia da Santa Sé.

Com o título L'Église catholique face aux États. Deux siècles de pratique concordataire, 1801-2010 (Paris, Les Éditions du Cerf, 2012, 650 páginas) o volume ofecerece um panorama importante das relações entre Estado e Igreja desde a concordata napoleónica de 1801 até à que foi definida a «explosão concordatária» dos últimos vinte anos, durante a qual quase a totalidade dos signatários de acordos com a Santa Sé (25 sobre 30) se comprometeram neste âmbito pela primeira vez.

Dividido em três partes, o livro examina todas as concordatas, apresenta o estatuto jurídico da Igreja no direito dos Estados e analisa, enfim, as liberdades comunitárias da Igreja. «Defendendo o direito de todos os homens e das suas comunidades à liberdade religiosa – conclui D. Minnerath – a  Igreja empenha-se na promoção efectiva dos direitos do homem, uma linguagem compreendida, pelo menos em teoria, pela maioria dos seus interlocutores temporais» e contribui deste modo para promover «a autonomia da esfera do espírito e da consciência face aos poderes deste mundo».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Janeiro de 2020

NOTÍCIAS RELACIONADAS