Nota

Este site utiliza cookies...
Os cookies são pequenos arquivos de texto que ajudam a melhorar a sua experiência de navegação no nosso site. Ao navegar em qualquer parte deste site você autoriza a utilização dos cookies. Poderá encontrar maiores informações sobre a policy dos cookies nas Condições de utilização.

A África é o continente do futuro

· Audiência do Papa à Fundação João Paulo II ·

Apelo à comunidade internacional para o Sahel ameaçado por carestias, seca e desertificação

Enquanto se tende a descrever a África, «de modo redutivo e com frequência humilhante, como o continente dos conflitos e dos problemas infinitos e insolúveis», ao contrário ela «é para a Igreja o continente da esperança, o continente do futuro». Ressaltou Bento XVI no discurso aos membros da Fundação João Paulo II para o Sahel, recebidos na manhã de sexta-feira 10 de Fevereiro. Nessa circunstância, o Pontífice dirigiu um apelo à comunidade internacional «para considerar seriamente a pobreza extrema» das populações da região, cujas condições de vida se vão agravando ulteriormente por causa de uma diminuição consistente dos recursos alimentares e da   carestia provocada pela falta de chuva e pelo avançar do  deserto. O Papa encorajou também a sustentar os esforços dos organismos eclesiais que trabalham neste âmbito, porque – explicou – «a  caridade deve promover todas as nossas acções». No seu discurso, Bento XVI referiu-se por fim à presença do Islão nalguns países do Sahel. «Sei que mantendes boas relações com os muçulmanos – disse – e alegro-me com isto».

Edição em papel

 

AO VIVO

Praça De São Pedro

22 de Setembro de 2019

NOTÍCIAS RELACIONADAS